logo

Gerador de cloro x gerador de ozônio: entenda as diferenças

Mão de mulher dentro de água da piscina em movimento

Uma tendência no tratamento de piscinas que está ganhando força é o uso do ozônio em conjunto com o cloro para desinfetar e purificar a água, otimizando o processo. A técnica utiliza um gerador de ozônio

Isso costuma gerar uma certa dúvida: afinal, qual é a diferença entre o gerador de ozônio e o gerador de cloro? Vale a pena substituir o cloro pelo ozônio? Logo de cara, respondemos que não: o gerador de cloro é um equipamento muito superior, tem eficácia bem maior e não é comparável ao gerador de ozônio que, no máximo, pode ser usado como um complemento. 

Neste artigo, vamos apresentar a técnica de inativação de micro-organismos por meio de um gerador de ozônio, explicar como esse equipamento funciona e quais são as diferenças entre ele e um gerador de cloro automático, e mostrar por que um tratamento completo utiliza os dois equipamentos de forma combinada. Acompanhe!

O que é um gerador de ozônio e como ele funciona

O ozônio é um gás formado pela união de três moléculas de oxigênio que ajuda a eliminar os micro-organismos da água. Ele tem propriedades antioxidantes e antimicrobianas que são muito úteis para o tratamento da piscina.

O gerador de ozônio é um equipamento que “toma emprestado” o oxigênio presente na atmosfera, transforma-o em ozônio e injeta esse gás na tubulação de retorno da piscina, dentro da casa de máquinas.

Funciona assim: o gerador de ozônio puxa o ar do ambiente e adiciona uma molécula de oxigênio para transformar o O2 em O3 e liberar esse composto na água da piscina. Ao tentar voltar a ser O2, o ozônio realiza a desinfecção e a purificação da água, devolvendo o oxigênio ao ambiente.

A ação antioxidante do ozônio permite eliminar impurezas, como resíduos de protetor solar, suor e até vírus com eficiência. Ele é muito eficaz para oxigenar a água da piscina. No entanto, ele não produz residual de proteção, ao contrário do cloro. Por isso, acaba não sendo nem de longe tão eficiente na desinfecção. O cloro ainda é o melhor componente para desinfectar piscinas. 

Não é recomendado parar com o tratamento usando cloro, e sim utilizar o ozônio como um complemento. O gerador de ozônio não se compara com um gerador de cloro nem o substitui, é importante deixar isso bem claro. 

O equipamento é bem simples de usar: basta instalá-lo e ele faz o serviço. O gerador de ozônio atua em conjunto com a motobomba e gera o ozônio automaticamente, sem exigir grandes esforços de sua parte.

A ciência por trás do ozônio: benefícios e eficácia

Como dito, o ozônio tem propriedades antioxidantes e desinfetantes, e permite inativar micro-organismos presentes na água, tornando a piscina própria para o banho. Ele ajuda a eliminar todos os tipos de contaminantes por oxidação, desde vírus e bactérias até materiais orgânicos. 

O ozônio consegue eliminar também as cloraminas, um subproduto do cloro que é formado quando a quantidade de produto aplicado na água é excessiva. Mas não se preocupe, pois usando um gerador de cloro automático, a aplicação será sempre na medida certa, sem riscos. 

Talvez você esteja se perguntando se o ozônio prejudica a piscina. Na verdade, não. Como seu subproduto é oxigênio puro, ele é um método de tratamento sustentável, que não agride o meio ambiente nem causa males à saúde dos banhistas. Também não requer troca de peças nem nenhuma ação extra: basta comprar e instalar o aparelho, e fazer uma manutenção periódica.

O ozônio também tem a seu favor o fato de ser compatível com qualquer revestimento, tanto em piscinas frias como quentes, não afetar o pH nem a alcalinidade da água e poder ser utilizado em conjunto com qualquer outro produto químico, incluindo o cloro.

Geradores de cloro: o tradicional no tratamento de piscinas

Uma dúvida muito comum quando as pessoas vão comprar equipamentos e produtos de limpeza para a piscina é: existe diferença entre um gerador de ozônio e um gerador de cloro? E a verdade é que, sim, são equipamentos diferentes, que agem por mecanismos distintos para purificar a água. Eles não são substitutos um do outro, mas sim complementares. O gerador de cloro pode ser utilizado sozinho, o gerador de ozônio, não: ele sempre vai precisar de um desinfectante junto.

Um gerador de cloro automático é um aparelho capaz de produzir cloro a partir do sal previamente adicionado à água da piscina e manter a concentração do produto na água dentro dos parâmetros saudáveis. O cloro é produzido automaticamente e na medida certa, e ajuda a manter a água livre de micro-organismos prejudiciais à saúde.

Esse tipo de equipamento funciona de uma forma bem simples. Tudo o que você precisa fazer é instalá-lo e acrescentar sal à água. O próprio aparelho mede a concentração de cloro livre na água e, ao identificar um desequilíbrio, aciona um processo de eletrólise. Esse processo consiste na separação das moléculas de cloreto de sódio, tendo como produto o cloro.

O mais interessante é que, após a desinfecção da água e da eliminação das impurezas, o cloro é reconvertido em sal, dando seguimento ao ciclo. O processo de eletrólise é interrompido automaticamente assim que os parâmetros químicos da água voltam a ficar equilibrados, de modo que a água fique sempre saudável e prontinha para um bom mergulho.  

Além disso, o gerador de cloro consegue identificar quando a quantidade de sal na água está baixa e alertar para a necessidade da reposição. Quando isso acontecer, basta adicionar mais sal. Esse mecanismo traz mais economia e praticidade ao tratamento químico da água, já que evita que você tenha que investir em fitas de medição e ajuda a economizar o produto.

Se você está se perguntando como adquirir um gerador de cloro automático, saiba que a Nautilus já conta com esse produto em sua linha de automação para piscina. Os geradores EasyClor® são ideais para quem quer tornar a rotina de limpeza mais ágil e prática, sem gastar muita eletricidade nem ter muito trabalho para aplicar cloro.

Com os geradores de cloro da Nautilus, é possível manter a água da piscina pura e limpa, com um custo que pode ser até 80% menor em comparação com o cloro seco. Ao investir em um deles, você não precisa gastar o seu precioso tempo medindo a concentração de cloro livre na piscina e aplicando o produto, e pode aproveitar mais a piscina!

Como dá para perceber, o gerador de ozônio não substitui o tratamento com o cloro. Portanto, é possível utilizar os dois equipamentos em conjunto para uma limpeza ainda mais poderosa e duradoura.

Comparativo de desempenho: ozônio vs cloro

Comparemos o desempenho entre os dois geradores: tanto o ozônio quanto o cloro são muito eficazes na desinfecção da piscina, pois têm efeito antioxidante e ajudam a eliminar uma série de impurezas, purificando a água e mantendo-a própria para o banho.

A diferença é que, ao contrário do cloro, o ozônio não gera um residual de proteção. Isso quer dizer que o ativo tem um efeito imediato, mas que não é cumulativo, não fica na piscina mantendo-a protegida. Por esse motivo, recomenda-se que ele seja usado de forma combinada com um saneante de efeito residual, como o cloro.

Quanto à economia, o gerador de ozônio costuma ser mais caro que o tratamento convencional com cloro e exige manutenção periódica, o que pode elevar seus custos. Porém, é um aparelho que gasta pouca energia elétrica, assim como ocorre com um gerador de cloro.

No longo prazo, acaba valendo a pena investir nos dois aparelhos, pois os custos acabam sendo menores: não é preciso gastar com fitas de medição de cloro e consome-se menos produto.

Ambos os métodos também são bastante seguros e eficazes. Tanto os geradores de ozônio quanto os geradores de cloro são muito práticos, uma vez que eliminam a necessidade de armazenar e manusear produtos químicos: tudo é feito automaticamente, sem que você precise se preocupar. Basta manter a manutenção em dia para eles fazerem a mágica acontecer.

Escolhendo o gerador ideal para você

Na hora de escolher o gerador ideal, é importante levar em conta uma série de fatores, como o tamanho e a capacidade da piscina, a frequência da limpeza e a intensidade do uso. Mas tanto o gerador de ozônio quanto o gerador de cloro automático são equipamentos eficientes, que cumprem muito bem o seu papel e ajudam a manter a piscina limpinha e saudável.

Como ressaltamos ao longo do texto inteiro, o ideal é mesmo utilizá-los em conjunto para potencializar o efeito e deixar a piscina ainda mais protegida. Mas, se você só puder investir em um, sugerimos o gerador de cloro, já que ele pode ser usado sem o ozônio, enquanto o ozônio não deve ser usado sozinho por não ter efeito residual.

Conheça os geradores e produtos de limpeza de piscinas da Nautilus

Ao longo deste artigo, buscamos apresentar os diferenciais do tratamento de piscinas usando um gerador de ozônio e mostrar as diferenças entre esse aparelho e um gerador de cloro automático.

Como você aprendeu, o ozônio é um composto bastante eficaz para purificar a água, além de ser ecologicamente correto. No entanto, por não gerar residual de proteção, ele não deve ser usado para substituir o cloro, mas para potencializar o tratamento.

Além de um gerador de ozônio e de um gerador de cloro potentes, há outros produtos e equipamentos em que você deve investir para ter uma piscina saudável, segura e bem tratada. Visite o nosso site e conheça as nossas soluções!

biblioteca

Últimos posts

guia
Assine nossa Newsletter

Posts mais lidos

orcamento

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nautilus © Todos os direitos reservados.
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram