Não tem nada mais gostoso do que curtir uma piscina, seja para refrescar, nos dias mais quentes de verão, seja para relaxar, durante as estações mais frias do ano (com um bom sistema de aquecimento, é claro!).

Porém, para garantir o lazer e a diversão, é preciso levar os cuidados com a piscina muito a sério, mantendo a limpeza e o tratamento da água em dia, e investindo em produtos e equipamentos de boa qualidade.

Quer saber no que investir e que medidas tomar para manter sua piscina linda e prontinha para aquele mergulho? Neste post, vamos explicar tudo o que você precisa saber para cuidar da piscina com o maior capricho e garantir mais segurança e conforto. Confira!

Qual a importância de manter os cuidados com a piscina?

Os cuidados com a piscina não envolvem somente a higienização da superfície e a limpeza física do tanque, mas também o tratamento da água, usando produtos químicos para desinfetá-la e mantê-la balanceada, e o uso de equipamentos adequados que viabilizem o bom funcionamento da piscina.

Vamos começar pela higienização. É importante fazer uma limpeza profunda na piscina regularmente, já que essa simples medida colabora para manter a água limpa, cristalina e livre de vírus, protozoários, algas e sujeiras, totalmente segura para uso.. 

Há diversas razões para manter a limpeza e o tratamento da água em dia e não negligenciar os cuidados com a piscina, que vão desde a saúde dos banhistas até a economia de água e de dinheiro.

Um dos motivos mais importantes para cuidar da piscina: a saúde dos frequentadores! Uma piscina com água suja e não tratada, com pH desequilibrado e um baixo nível de cloro livre, é um ambiente fértil para a proliferação de algas e até mesmo de bactérias que causam enfermidades como dermatite, diarreia, infecções na pele e micose.

Além disso, a água mal tratada e desbalanceada também favorece a propagação de mosquitos transmissores de várias doenças, como a dengue e a febre amarela. Outra razão para cuidar bem da piscina é que o fluxo intenso de banhistas gera acúmulo de micro-organismos e resíduos que podem contaminar a água, como suor, poeira e restos de protetor solar.

Outro bom motivo para não descuidar da piscina é que uma limpeza efetiva, feita periodicamente, também ajuda a economizar água e dinheiro. Ela evita problemas muito sérios que exigiriam a troca total da água ou um tratamento de choque para torná-la própria para o banho.

Mas os cuidados não param por aí! Além de limpar a piscina como um todo, incluindo o piso e as laterais, remover as impurezas da água e aplicar substâncias químicas para desinfecção, também é necessário usar equipamentos de boa qualidade para promover a circulação e a renovação da água, tais como um bom filtro e uma motobomba adequada ao volume da piscina.

Outros itens que não são exatamente imprescindíveis, mas que podem ser muito úteis para facilitar o cuidado com a piscina são um bom gerador de cloro automático e um sistema de aquecimento para a água. E, é claro, um sistema de iluminação eficiente evita acidentes e torna o uso da piscina mais seguro. Ainda neste artigo, explicaremos tudo sobre esses itens!

A frequência ideal dos cuidados com a piscina

A frequência ideal para cuidar da piscina depende de alguns fatores, como a intensidade de uso, o volume do tanque, o espaço físico onde a piscina está instalada (por exemplo: se é coberta ou fica ao ar livre, se há vegetação ao redor…). Para ajudar a dar um norte, vamos fazer um esqueminha dos cuidados básicos:

Cuidados diários: Limpar e varrer o entorno da piscina para evitar que a sujeira seja transportada dos arredores para dentro da água e usar a peneira para retirar partículas e objetos que tenham caído dentro da piscina. O processo de filtração também é diário.

Cuidados semanais: Verificar as condições do cesto da motobomba e checar a pressão do filtro da piscina. Outro cuidado importante a ser realizado semanalmente, sobretudo em épocas de uso frequente, é limpar o revestimento e as escadas, para evitar a formação de algas e o acúmulo de resíduos.

Cuidados mensais: Por fim, uma vez por mês deve-se verificar o pH, os níveis de alcalinidade e a quantidade de cloro livre na água da piscina, e efetuar as correções quando necessário. 

Cuidados como a aspiração da piscina e a escovação das laterais devem ser feitas algumas vezes no mês, numa periodicidade que varia de acordo com as condições climáticas, a intensidade de uso, o tamanho da piscina, entre outros fatores.

 

Piscina: como cuidar bem e garantir o lazer de toda a família

Benefícios de cuidar bem da sua piscina

Deixa a piscina mais convidativa para o uso

Quem resiste a uma piscina com a água clarinha, transparente e cintilante, com aquele cheirinho típico de cloro e sem uma partícula de poeira sequer? Manter a limpeza e os cuidados com a piscina em dia proporciona essa sensação maravilhosa e mergulhos ainda mais proveitosos!

Economiza água

Nos dias de hoje, em que a sustentabilidade é a palavra de ordem, não se pode nem pensar em desperdiçar água. Pois saiba que os cuidados com a piscina ajudam a economizar esse recurso tão precioso, pois, usando os produtos corretos e mantendo a água limpa e tratada, é possível fazer a manutenção contínua ao invés de ter que trocar toda a água do tanque.

Economiza dinheiro

A manutenção contínua da piscina é muito mais simples, rápida e barata do que reparos e tratamentos de choque. Assim, vale mais a pena ter cuidados frequentes no dia a dia, usando os produtos adequados e mantendo a limpeza em dia, do que ter que investir pesado para recuperar a saúde da piscina após meses de negligência.

Faz bem para a saúde

Além disso, cuidados periódicos com a piscina são benéficos para a saúde dos usuários. Água suja, que não recebe os devidos tratamentos químicos e em desequilíbrio é foco de bactérias transmissoras de um monte de doenças sérias. Além disso, também é um ambiente favorável à proliferação de insetos vetores de doenças, incluindo o famigerado mosquito da dengue.

É simples e não gasta tanto tempo assim

Muita gente acha que, para ter piscina em casa, é preciso despender uma enorme quantidade de tempo e dinheiro, ou que só dá para manter a limpeza em dia contratando profissionais especializados. Mas não é bem assim.

Quando a manutenção é contínua, não é preciso dedicar longas horas por dia aos cuidados com a piscina nem ter um grau altíssimo de conhecimento técnico. Não tem mistério: basta usar os produtos e equipamentos certos, seguir as instruções de uso e reservar um tempinho diário para essa atividade.

Principais produtos para usar na limpeza da piscina

Cloro

O cloro é uma substância poderosa que atua como desinfetante e bactericida na água da piscina. Ele deve ser aplicado na água para eliminar fungos, bactérias e outros micro-organismos que transmitem doenças, contribuindo para um mergulho mais saudável e seguro.

Além de promover a desinfecção, o cloro também é importante para acabar com o mau cheiro na piscina e para oxidar matéria orgânica, evitando o acúmulo de algas que deixem a água da piscina esverdeada ou turva. 

A quantidade de cloro a ser aplicada e a frequência de uso variam conforme uma série de fatores, como o volume e as dimensões da piscina, a regularidade de uso, a época do ano, a temperatura média do local, se há incidência ou não de sol, entre outros.

Depois que a concentração de cloro na água já estiver estabilizada entre 1 e 3 ppm, pode-se espaçar mais a aplicação, sempre de acordo com o volume da piscina. É importante atentar para os níveis de cloro livre na água, pois uma quantidade pequena demais pode ser insuficiente para a desinfecção, enquanto uma quantidade exagerada pode ser tóxica e causar problemas como irritação ou coceira na pele e nos olhos.

Redutor ou elevador de pH

Existem no mercado produtos específicos para reduzir ou elevar os parâmetros de pH da água. Essas substâncias são úteis para manter os níveis de pH dentro dos padrões, pois o desequilíbrio não só pode acarretar irritações na pele e nos olhos como também comprometer o tratamento da piscina.

Quando o pH está excessivamente alto, a eficiência do filtro é prejudicada e, assim, a limpeza não é tão eficiente. Por outro lado, quando o pH está muito baixo, o cloro evapora mais rapidamente, o que compromete sua ação desinfetante e oxidante. Por isso, é importante ter sempre um elevador e um redutor de pH estocado.

Na hora de usar, é preciso diluir os produtos num balde contendo a água da própria piscina, e aplicar essa mistura na superfície, com a motobomba ligada para ajudar a substância a se espalhar de forma homogênea. No dia seguinte, faça a medição para verificar se o pH atingiu os níveis adequados e, caso contrário, repita a operação.

Clarificante

O clarificante ajuda na filtração de micro partículas dispersas sobre a superfície da água, fazendo com que se aglomerem em flocos para facilitar sua aspiração. Ele tem um papel muito importante para manter a água limpa e cristalina, já que consegue alcançar resíduos minúsculos que passam pela peneira e não são retidas no filtro da piscina.

O ideal é usar o clarificante semanalmente, de forma preventiva. Mas atenção: antes de usar o produto, deve-se checar se os níveis de cloro, pH e alcalinidade estão balanceados, já que o desequilíbrio químico prejudica a ação do produto. Também é importante lembrar de deixar o filtro ligado durante o processo.

Decantador

O decantador é o produto responsável pela decantação da água, ou seja, separar os materiais sólidos dos líquidos. Ele atua fazendo com que partículas misturadas na água da piscina se aglomerem no fundo para facilitar sua aspiração. 

Antes de aplicá-lo na água, é recomendado checar os parâmetros de cloro, pH e alcalinidade, pois, se estiverem desbalanceados, será necessário corrigi-los para não prejudicar a eficácia da decantação.

O processo é simples: primeiro, deve-se usar a peneira para recolher as partículas maiores e escovar as paredes da piscina. Depois, as máquinas devem ser desligadas. Aí é só aplicar o decantador e deixar agir por pelo menos doze horas.

Algicida

As algas que se acumulam na piscina deixam a água turva ou esverdeada, com uma aparência nada agradável, e podem contribuir para a proliferação de bactérias. Depois de longos períodos de ociosidade ou chuvas fortes, é muito comum observar o aumento da presença de algas na piscina. Para resolver esse problema, é bom usar um algicida.

Algicidas são substâncias químicas que podem ser usadas para prevenção e para a eliminação de algas na piscina. No mercado, há algicidas de manutenção, que devem ser aplicados semanalmente de forma preventiva, e algicidas de choque, usados quando a piscina já estiver infestada por algas.

Para ambos os casos, o uso é simples. Antes do algicida de manutenção, não há maiores cuidados: basta diluir o produto em água e aplicá-lo de modo homogêneo, sempre com o filtro e a motobomba ligados. Já para usar o algicida de choque, é necessário antes remover as algas com uma escova própria para piscina. Depois da aplicação, é importante aspirar os resíduos que houver no fundo.

Limpador de bordas da piscina

Por fim, não vale caprichar na limpeza da superfície e no tratamento da água e se esquecer das bordas da piscina. É preciso usar um limpador de bordas para fazer a limpeza dessa região para remover resíduos de bronzeador ou protetor solar, suor ou poeira.

O acúmulo de sujeira nas bordas da piscina favorece a proliferação de bactérias e fungos. Portanto, dedique uma atenção especial à área! Para usar o limpador específico para bordas de piscina, basta diluí-lo e aplicá-lo com o auxílio de uma esponja, de modo uniforme.

 

Piscina: como cuidar bem e garantir o lazer de toda a família

Dicas para cuidar da piscina

Verifique o filtro

O filtro da piscina é fundamental para o tratamento da água, pois é ele que retém e elimina as impurezas, tornando a água própria para o banho novamente. Por isso, é fundamental mantê-lo limpo e em bom estado, pois filtros sujos reduzem a vazão da água e não fazem a filtração de maneira eficiente. O resultado é uma limpeza incompleta, que não elimina 100% dos resíduos da água da piscina.

Existem filtros que utilizam diversos elementos filtrantes, como os de areia, de zeólita e de pano. Independentemente do elemento filtrante utilizado, saiba que é preciso fazer manutenção regularmente. No caso dos filtros de areia, é preciso retrolavar a areia periodicamente e trocá-la a cada um ou dois anos. E, no caso dos filtros de pano, também é preciso renovar o elemento filtrante de tempos em tempos, realizando a substituição do tecido quando já estiver gasto.

Além de fazer a manutenção com a periodicidade adequada, cheque de tempos em tempos se o filtro ainda está em pleno funcionamento, se há danos ou deteriorações, e se a filtração está sendo efetiva, sem que a água volte a ficar suja muito rapidamente.

Observe os parâmetros da água

Conforme já explicamos, o equilíbrio químico é extremamente importante para manter a água da piscina pura e própria para o banho. Por isso, deve-se observar os parâmetros da água, como a alcalinidade, o pH e o nível de cloro, periodicamente.

A título de comparação, as faixas recomendadas de cada parâmetro são as seguintes: 

Para fazer a medição, você pode utilizar kits específicos para essa finalidade e, se detectar algum parâmetro fora do ideal, corrigi-los com os reagentes adequados, aplicando sempre na dosagem certa para o volume de sua piscina.

Caso você não tenha certeza do volume da sua piscina ou não saiba a quantidade exata de produto, vale a pena baixar o aplicativo Nautilus Dimensiona, nosso app exclusivo que auxilia no cálculo do volume da piscina.

Observe a cor da água

Como você já sabe, o acúmulo de algas na piscina deixa a água turva ou verde. Por isso, é importante atentar para a coloração da água, pois o normal é que apresente aspecto claro e cristalino e, caso esteja esverdeada, é necessário remover o excesso de algas e aplicar um algicida de choque.

Observar com atenção a tonalidade da água ajuda a detectar esse tipo de problema precocemente e repará-lo com mais agilidade. Portanto, treine seu olhar para eventuais alterações na aparência da piscina.

Não deixe de limpar o entorno da piscina

Um erro muito comum é caprichar na limpeza da superfície da piscina, tratar a água aplicando todas as substâncias químicas necessárias, mas esquecer do entorno da piscina, deixando o piso ao redor imundo.

É importante limpar o piso ao redor da piscina, pois os resíduos e a sujeira que se acumulam nessa área podem ser transportados pelos banhistas e pelo vento para dentro da piscina, deixando a água suja e cheia de impurezas. 

Limpe o pré-filtro

Limpar o pré-filtro da motobomba é uma medida importante, mas, muitas vezes, negligenciada. Limpar essa peça corretamente e na periodicidade adequada melhora a circulação da água, colabora para uma filtração mais eficiente e aumenta a durabilidade do cloro, já que ele não ficará em contato com folhas, resíduos e impurezas em geral.

Limpe o skimmer

O skimmer é uma peça posicionada perto da borda da piscina com a finalidade de impedir a entrada de partículas maiores pela tubulação, “coando” essa sujeira e a retendo para evitar que danifique a motobomba.

Trata-se de um equipamento muito importante para preservar a integridade da bomba e evitar a sobrecarga do filtro, por isso, é importante fazer a sua limpeza regularmente e com muita atenção, removendo qualquer resíduo que esteja preso dentro do skimmer.

Remova os resíduos que caem na água

Frequentemente, caem na água da piscina objetos pequenos, como folhas, areia, terra, insetos, gravetos e outras partículas. Isso enfeia a piscina e deixa-a com cara de suja, mesmo que a água esteja filtrada e tratada. Por isso, é importante usar a peneira para retirar qualquer resíduo em suspensão na superfície.

Vale lembrar que a remoção dos resíduos que caem na água não é importante apenas pela questão estética. Essas pequenas sujeiras desequilibram o pH e contribuem para a proliferação de micro-organismos nocivos à saúde.

Utilize uma cobertura de piscina

Manter a piscina coberta com uma capa própria para essa função quando não estiver em uso ajuda a proteger a piscina e faz com que a limpeza dure mais tempo. Além disso, a cobertura evita acidentes com crianças e animais de estimação, além de manter a temperatura da água quando se usa um aquecedor de piscina.

Escove as laterais

A escovação do revestimento da piscina é indispensável para acabar com a sujeira acumulada nas bordas e nas paredes laterais. Com uma escova própria para o uso em piscina, esfregue com delicadeza para remover as algas e micro-organismos aderidos à piscina.

Além de eliminar os resíduos, a escovação periódica da piscina também facilita a ação do cloro, colaborando com a manutenção do tratamento químico da água e garantindo a desinfecção.  Isso acontece porque, às vezes, as algas, fungos e bactérias aderem ao revestimento e “se escondem” do cloro.

Atenção à oleosidade da água

Com o tempo, a água da piscina pode se tornar oleosa devido a resíduos de protetor solar e bronzeador na pele dos banhistas. Por isso é importante ficar de olho e, se notar oleosidade na água, utilizar produtos específicos para essa finalidade.

Uma dica alternativa para minimizar esse problema é jogar uma bola de tênis na piscina, já que o material com que é fabricada absorve o excesso de oleosidade. Porém, essa medida é paliativa: serve para “quebrar um galho”, mas não dispensa o uso de tratamentos específicos.

Aspire o fundo da piscina

A limpeza superficial de objetos e partículas boiando na água é importante, mas não deixe de remover também as partículas que se acumulam no fundo da piscina. Para esse tipo de limpeza, é importante usar um aspirador de piscina em conjunto com uma mangueira, ou até mesmo um aspirador automático acoplado à motobomba, como o robô Aspira Max® da Nautilus.

Realizar a aspiração do fundo da piscina periodicamente elimina a sujeira que o filtro não consegue reter, proporcionando uma higienização profunda e eficaz. Por isso, nada de preguiça nessa etapa!

Instale uma ducha perto da piscina

Ter uma ducha próxima à piscina não só é conveniente para os banhistas, por regular a temperatura corporal e evitar choque térmico, como também é uma ajudinha extra para manter a água limpa. Isso porque usar a ducha antes de dar um mergulho elimina suor, poeira, excesso de produtos corporais em óleo ou creme e impurezas em geral.

Esses resíduos, além de deixarem a água da piscina suja e oleosa, também podem desequilibrar seus parâmetros, contribuindo para a proliferação de bactérias e para a formação de cloraminas, que causam cheiro forte e são nocivas à saúde.

Verifique se não há vazamentos

Além de não descuidar da limpeza da piscina e do tratamento químico da água, também é importante garantir que não há danos ou vazamentos no tanque. Esse é o tipo de problema que, quanto mais cedo for resolvido, melhor. Portanto, observe atentamente se a piscina não está perdendo água em quantidade excessiva.

Uma boa dica para fazer isso é marcar com fita crepe a altura da água e tornar a medir após 24 horas. Caso a perda seja superior a 3mm, pode ser indício de vazamento, e é necessário encontrá-lo e consertá-lo o quanto antes.

Equipamentos necessários para um bom funcionamento da piscina

Filtro de água

O filtro para piscina é um equipamento que não pode faltar, já que é a peça responsável por manter a água limpa, renovada e própria para o banho. A limpeza acontece pois o filtro retém impurezas insolúveis, eliminando-as de vez da piscina e promovendo a purificação da água, que sai do filtro totalmente livre de impurezas.  

Há diversos tipos de elementos filtrantes que podem ser usados no equipamento, como areia, pano ou zeólita. Mas todos os filtros funcionam basicamente da mesma maneira: a motobomba aspira a água e a transporta até o ralo de fundo e através das tubulações, até chegar ao fundo do filtro, onde fica o elemento filtrante.

Após a conclusão da filtração, a água retorna ao tanque da piscina. Quando todo o volume de água já houver sido filtrado, o ciclo chega ao fim. Vale lembrar que a duração de cada ciclo de filtração varia de acordo com alguns fatores, como as dimensões da piscina, a potência da motobomba e a capacidade do filtro.  

Também é importante frisar que, além de reter as partículas em suspensão na água e deixá-la clarinha e transparente de novo, o filtro da piscina integra o sistema hidráulico, assim como o ralo e a motobomba (vamos ver a importância dela a seguir). Por isso, o filtro é essencial para a distribuição uniforme de produtos químicos aplicados na água para tratá-la.

Só para se ter uma ideia, o filtro é responsável ao menos por 50% do tratamento da água, e não adianta nada observar todos os parâmetros de pH e de alcalinidade e aplicar o cloro direitinho se o seu filtro for de má qualidade ou estiver deteriorado. Você pode encontrar as melhores opções de filtro para piscina no site da Nautilus.

Motobomba

A motobomba é outro equipamento crucial para o bom funcionamento da piscina, já que é responsável pela circulação da água, forçando sua movimentação por meio de um motor. Ela participa do processo de filtração da piscina, pois impulsiona a água em direção ao filtro para que toda a sujeira perceptível seja eliminada.

Além de ter esse papel superimportante na limpeza da água, ajudando a mantê-la transparente, límpida e própria para o banho, a motobomba também atua no tratamento químico da água, pois força a circulação e ajuda a distribuir homogeneamente todos os produtos químicos aplicados na piscina, para que os parâmetros se mantenham equilibrados.

Por fim, a motobomba é importante quando se usa aquecedor de água na piscina, já que o movimento da água promove um aquecimento uniforme. Assim, evita-se a situação comum, mas muito desagradável, de uma piscina que só é quente em determinadas áreas, mas permanece gelada em outras.

Na hora de escolher a motobomba, é preciso atentar à potência do equipamento, que deve ser compatível com o volume da piscina e com a capacidade do filtro para um funcionamento perfeito, pois não é sempre a motobomba mais potente do mercado será recomendada para o seu caso.

O ideal é utilizar o app Nautilus Dimensiona para calcular o volume da sua piscina e encontrar os equipamentos corretos para ela, incluindo a motobomba. No site da Nautilus, há uma grande variedade de motobombas para piscina, com potências entre 1/4 e 5 cavalos para atender à sua necessidade. Nossas motobombas contam com o desempenho dos motores da marca WEG, referência mundial em equipamentos elétricos!

 

Afinal, o que é uma motobomba?

Gerador de Cloro

Um equipamento extremamente prático que você pode adquirir para otimizar os cuidados com a piscina é o gerador de cloro, um aparelho capaz de produzir cloro automaticamente a partir do sal especial, adicionado à água num processo de eletrólise.

O cloro gerado através do aparelho é 100% cloro. Em comparação ao cloro convencional (vendido em balde), cuja maior concentração hoje é de 65%, o gerador de cloro é mais eficiente, pois a entrega do gerador é puramente o cloro, sem outros compostos misturados.

Um gerador de cloro é composto por uma caixa de comando e uma célula eletrolítica, e é instalado na casa de máquinas da piscina. Seu funcionamento é simples: basta adicionar o sal especial na água, que o gerador ativa um processo de eletrólise, a separação das moléculas de cloreto de sódio, dando origem ao cloro.

Com o gerador de cloro, o tratamento químico da água se torna muito mais prático. Para saber em que capacidade o gerador vai precisar trabalhar, basta fazer alguns testes para descobrir a quantidade necessária de cloro para a piscina em questão. Como a piscina é um ambiente dinâmico, quando há festas ou aumento de pessoas na piscina, é possível regular manualmente o gerador e aumentar a capacidade do equipamento. 

O gerador de cloro sempre estará gerando cloro em constância e por isso nunca faltará cloro na piscina, desde que haja o abastecimento da quantidade de sal especial ideal e o ajuste da produção na medida certa. A compra do saco de 25kg do sal especial ocorre de três em três meses, ou equivalente a compra de um balde de cloro.

O uso do gerador de cloro também traz outras vantagens, como, por exemplo, a sustentabilidade. O cloro é produzido a partir do sal, um mineral natural, sem poluir o meio ambiente ou gerar resíduos, e de forma totalmente segura.

Por fim, o gerador de cloro é um equipamento bem econômico. Seu custo inicial até pode ser um pouco elevado, mas esse investimento logo se paga, já que sai mais barato comprar o sal especial para adicionar à água do que o cloro para aplicar na piscina. 

A Nautilus tem em sua linha o EasyClor® para ajudar a manter a água limpa, tratada e desinfetada, gerando uma economia e poupando tempo nos cuidados com piscinas residencias e coletivas.

Acessórios para iluminação da piscina

Engana-se quem pensa que a iluminação da piscina diz respeito somente à decoração e, portanto, é um item opcional. Na verdade, investir em acessórios para iluminação é essencial para garantir a segurança dos banhistas, pois permite que enxerguem melhor as curvas, quinas e desníveis, evitando acidentes como quedas e choques.

Uma piscina bem iluminada, com lâmpadas posicionadas em pontos estratégicos, viabiliza o uso noturno e facilita a movimentação na área, seja dentro da água ou no entorno da piscina. Em locais com crianças e idosos isso é ainda mais importante.  

Há diversos acessórios em que você pode investir para a iluminação da piscina, como fitas ou spots de LED, refletores, fibra ótica ou flutuadores. Entre essas opções, o LED se destaca por ser mais econômico e proporcionar uma grande variedade de efeitos de luz.

Se você ainda não investiu em itens para iluminação da piscina, a hora é agora: a Nautilus tem uma linha completa de refletores LED e SMD e Super LED e acessórios complementares, disponíveis para piscinas de todos os tipos e tamanhos!

Bônus: Aquecedor de água

O aquecedor de água não é um item essencial, entretanto, pode ser uma aquisição muito útil, principalmente em locais mais frios ou no período de outono/inverno. Além disso, investir nesse equipamento diminui a ociosidade da piscina, já que faz com que o uso de manhã cedo e noturno seja mais viável.

Como o próprio nome do equipamento sugere, o aquecedor de piscina é responsável por aumentar a temperatura da água. Há diversos tipos, modelos e potências de aquecedores disponíveis no mercado, e eles costumam variar bastante quanto a preço, tamanho, economia de energia, praticidade e sustentabilidade.

O aquecedor de piscina elétrico, por exemplo, é relativamente barato e prático pois funciona que nem um chuveiro elétrico, convertendo a eletricidade em energia térmica usada para esquentar a água da piscina. Porém, apesar da praticidade, essa não é uma alternativa tão interessante devido ao altíssimo gasto de energia, o que o torna pouco sustentável.

Uma outra alternativa é o aquecedor a gás, que pode utilizar gás natural ou GLP como combustível, dependendo do modelo. Ele funciona como um aquecedor de chuveiro a gás, e alcança temperaturas elevadas rapidamente. A inconveniência é que seu uso aumenta bastante o valor da fatura de gás, pois o consumo é alto. Além do alto gasto de gás, também é preciso pagar pela manutenção preventiva no sistema de gás.

Uma alternativa mais econômica e ecológica é o aquecedor solar, baseado na tecnologia fotovoltaica em que placas coletoras captam a luz do sol e a usam para esquentar a água da piscina. Como ele depende da incidência de luz solar, pode ser insuficiente para o aquecimento, além de não aquecer nos dias nublados e no período da noite, mas funciona muito bem em conjunto com a bomba de calor, como veremos a seguir.

A bomba de calor é, possivelmente, a melhor opção para aquecer a água da piscina, pois é econômica e sustentável. Ela funciona trocando calor com o ambiente, extraindo o ar quente do ambiente e usando-o para aumentar a temperatura da água. Combinado com o aquecedor solar, o sucesso é ainda maior, pois ambos contribuem para um aquecimento satisfatório sem gastar muito.

Investir na bomba de calor vale muito a pena, por ser um investimento que gera retorno rapidamente: a bomba de calor chega a gastar até 80% menos energia elétrica. No site da Nautilus, você encontra as melhores opções de bombas de calor, compatíveis com todos os tamanhos de piscina.

Quer uma piscina bem cuidada? Conte com a Nautilus!

Chegamos ao final deste artigo com a certeza de ter esclarecido as principais dúvidas sobre os cuidados que se deve ter com a piscina. Tentamos resumir de uma forma bem didática quais produtos e equipamentos você precisa adquirir e quais são as ações mais importantes a serem tomadas para ter uma piscina sempre linda!

Agora que você já sabe tudo o que precisa fazer e que itens comprar, só falta escolher a marca em que vai investir. A Nautilus oferece todos os equipamentos, produtos e acessórios necessários para cuidar da sua piscina!

Nossa linha conta com itens para tratamento da água, limpeza, automação, aquecimento, iluminação e manutenção de piscinas de todos os tamanhos. Também contamos com ampla variedade de peças para reposição e instalação.

Para facilitar a sua vida, ao navegar no site, é possível filtrar de acordo com as necessidades de sua piscina e encontrar as melhores opções. Lembramos também que o Nautilus Dimensiona, nosso app de dimensionamento de piscinas, está disponível para download nas lojas oficiais de aplicativos e na versão web em nosso site.

Somos uma empresa brasileira, fundada em 1984, especializada no desenvolvimento, fabricação e comercialização de equipamentos para piscinas com tecnologia avançada e oferecemos a melhor qualidade e suporte para os nossos clientes. 

Quer conhecer melhor nossa linha de produtos? Visite o nosso site e confira as soluções que oferecemos para deixar seu mergulho mais satisfatório!

Deixe aqui a sua dúvida ou sugestão.

Fique tranquilo! Com a Nautilus, você pode relaxar até aqui no nosso site. Pensamos em cada mínimo detalhe pra que você tenha uma experiência de conforto e bem-estar. É por isso que o nosso site passa por milhares de testes todos os dias na busca de brechas de segurança que eventualmente ameaçam o ambiente virtual com ataques reais de hackers.  Nós aqui nos preocupamos com isso e nos preparamos muito para evitar estas ameaças.